The Egg

Escrito por Andy Weir
Traduzido por Carlos Buosi

Você estava a caminho de casa quando morreu.
Foi em um acidente de carro. Nada muito chamativo, mas infelizmente fatal. Você deixou sua esposa e duas crianças. Foi uma morte sem dor. Os para-médicos tentaram de tudo para te salvar, mas em vão. Seu corpo foi completamente destruído, você já esteve melhor, pode acreditar.
E foi aí que você me conheceu.
“O que-… o que aconteceu?” Você perguntou. “Onde estou?”
“Você morreu,” Eu disse, com naturalidade. Não fazia sentido conter as palavras.
“Havia um caminhão.. e ele derrapou..”
“Isso aí,” Eu disse.
“Eu.. Eu morri?”
“É. Mas não se sinta mal. Todo mundo morre,” Eu disse.
Você olhou em volta. Não havia nada. Só eu e você. “Que lugar é esse?” Você perguntou. “Isso é o paraíso?”
“Mais ou menos,” Eu disse.
“Você é Deus?” Você perguntou.
“Isso ai,” Respondi. “Eu sou Deus.”
“Meus filhos… minha mulher,” você disse.
“O que tem eles?”
“Eles ficarão bem?”
“É isso que eu gosto de ver,” Eu disse. “Você acabou de morrer e sua maior preocupação é a sua família. Isso é mesmo uma coisa boa.”
Você olhou pra mim com um certo fascínio. Pra você, eu não parecia com Deus. Eu aparentava ser um homem qualquer. Ou uma mulher. Uma figura autoritária meio vaga, talvez. Mais como um professor de português do que o Todo Poderoso.
“Não se preocupe,” Eu disse. “Eles ficarão bem. Seus filhos lembrarão de você como um pai perfeito em todos os sentidos. Eles não tiveram tempo de sentir algo ruim por você. Sua mulher vai chorar, mas vai ficar secretamente aliviada. Pra ser sincero, seu casamento estava desmoronando. Se serve como consolo, ela vai se sentir muito culpada por se sentir aliviada.”
“Ah..”Você disse. “Então o que acontece agora? Eu vou para o Céu, pro Inferno ou alguma coisa do tipo?”
“Nenhum dos dois” Eu disse. “Você vai reincarnar.”
“Ah,” você disse. “Então os Hindus estavam certos,”
“Todas as religiões estão certas de alguma forma,” Eu disse. “Venha comigo.”
Você me seguiu enquanto caminhavamos pelo vazio. “Aonde estamos indo?”
“A lugar nenhum específico,” Eu disse. “Só gosto de andar enquanto conversamos.”
“Então que sentido isso faz?” Você perguntou. “Quando renascer, eu vou esquecer tudo, não é?” Um bebê. Então todas as minhas experiências e tudo que fiz nessa vida não significaram nada.”
“Não é por aí!” Eu disse. “Você tem dentro de você todo o conhecimento e experiências de todas as suas vidas passadas. Você só não lembra dessas coisas agora.”
Eu parei de andar e coloquei as mãos em seus ombros. “Sua alma é mais magnífica, linda e gigantesca do que você possa imaginar. Sua mente humana pode apenas entender uma pequena fração do que você é. É como colocar o seu dedo em um copo de vidro e ver se está quente ou frio. Você coloca uma pequena parte de você em jogo, e quando tira, você percebe que aprendeu tudo que podia por lá.
Você foi um humano nos últimos 48 anos, então ainda não deu tempo de você perceber o resto da sua imensa consciência. Se nós ficarmos aqui por muito tempo, você começará a lembrar de tudo. Mas não faz sentido fazer isso entre cada vida.”
“Quantas vezes eu já reencarnei, então?”
“Ah, muitas. Muitas e muitas. E em muitas vidas diferentes.” Eu disse. “Dessa vez, você será uma camponesa chinesa no ano 540 D.C.”
“Es-espera aí, como?” Você gaguejou. “Você está me mandando de volta no tempo?”
“Bem, tecnicamente. Tempo, da forma como você conhece, só existe no seu universo. As coisas funcionam de outro jeito de onde eu venho.”
“De onde você vem?” Você disse.
“Ah claro, ” Eu expliquei “Eu venho de algum lugar. Um lugar diferente. tem outros como eu. Eu sei que você quer saber como é lá, mas honestamente, você não iria entender.”
“Ah,” Você disse, um pouco desanimado. “Mas espera. Se eu reencarno em diferentes lugares no tempo, eu poderia ter interagido comigo mesmo alguma vez.”
“Claro. Acontece o tempo todo. E já que as duas pessoas tem apenas consciência da sua própria vivência, você nunca sabe que está acontecendo.”
“Então, qual é o sentido?”
“Ta falando sério?” Perguntei. “Sério? Você está me perguntando o sentido da vida? Isso não meio clichê?”
“Bem, é uma pergunta plausível,” Você persistiu.
“Eu te olhei nos olhos. “O sentido da vida, motivo pelo qual eu criei todo o seu universo, é para que você amadureça.”
“Você ta falando da humanidade? Você quer que nós amadureçamos?”
“Não, somente você. Eu fiz todo esse universo para você. Para que em cada nova vida você cresça, amadureça e se torne um intelecto maior.”
“Só eu? E as outras pessoas?”
“Não há mais ninguém,” Eu disse. “Nesse universo, só existe você e eu.”
Você me olhou com um olhar vazio. “Mas e todas as pessoas da Terra…”
“Todos são você. Diferentes encarnações de você.”
“Que? Eu sou todo mundo?”
“Agora você está entendendo, “Eu disse, te dando uma tapinha nas costas.
“Eu sou todo ser humano que já viveu?”
“Ou quem irá nascer, sim.”
“Eu sou Abraham Lincoln?”
“E você é John Wilkes Booth, também, ” Completei.
“Eu sou Hitler?” Você disse, horrorizado.
“E também é os milhões que ele matou.”
“Eu sou Jesus?”
“E também é todos que o seguiram.”
Você ficou em silêncio.
“Toda vez que você enganou alguém, ” Eu disse, “você estava enganando a si mesmo. Cada ato de bondade que você teve, foi feito para consigo mesmo. Cada momento feliz e triste que você teve com qualquer pessoa foi, e será, aproveitado com você.”
Você ficou pensando por um longo tempo.
“Por quê?” Você me perguntou. “Por que fazer tudo isso?”
“Porque algum dia, você será como eu. Porque é isso que você é. Você é um dos meus. Você é meu filho.”
“Nossa,” você disse, incrédulo. “Quer dizer que sou um Deus?”
“Não, ainda não. Vocé um feto. Você ainda está crescendo. Quando tiver vivido todas as vidas humanas em todas as eras, você terá crescido o suficiente para nascer.”
“Então todo o universo,” você disse, “é somente…”
“Um ovo.” Respondi. “Agora é hora de você ir para sua próxima vida.”
E eu enviei você de volta.

Gostou? Que tal contribuir?

btc
1H3wwKe14JqgNokrs8msPt1LovEzd5E78X
Obrigado ;)
logo

Free Bitcoin Faucets UPDATED

Giordano Bruno

Bruno

Trecho de “Cosmos: Uma Odisséia do Espaço-Tempo” que ilustra os perigos da polícia de pensamento. Um alerta.

videobam.com

Edward Snowden: Here’s how we take back the Internet

Criptografia: É nosso Dever Proteger a Privacidade

“Aqueles que abrem mão da liberdade essencial por um pouco de segurança temporária não merecem nem liberdade nem segurança”
Benjamin Franklin

As assustadoras denúncias veiculadas pelo Wikileaks nos mostraram que, de fato, o governo espiona o cidadão, ignorando de forma covarde nosso direito à privacidade, vergonhosamente desrespeitando nossas liberdades individuais. O que antes era tido como paranóia, teoria de conspiração, hoje provou-se triste fato. Cada vez mais o mundo orwelliano de 1984 é transposto à nossa realidade e, espantosamente, tenta-se banalizar essa situação alarmante com argumentos que buscam uma justificação para esse cerceamento de nossas liberdades com a questionável promessa de um mundo melhor, mais seguro.

Estamos reféns da arbitrariedade estatal? Como proteger nossa vida privada da intromissão desses abutres totalitários?

Nós, cidadãos, somos os criadores, o Estado, a criatura. Inconcebível a inversão de valores em que a criatura pretende-se superior ao criador. Mais que um direito, é um dever de cada indivíduo lutar contra os abusos e arbitrariedades do Estado. Não se pode calar e aceitar passivamente a violência proveniente justamente daquele que foi criado para nos defender, nos proteger e nos servir.

A privacidade é um direito consagrado no artigo 12 da Declaração Universal dos Direitos Humanos e no artigo 17 do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos. A Constituição Brasileira, por sua vez garante em seu artigo 5o, parágrafo X que “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”. Quem não se submete à invasão de privacidade estatal o faz acertadamente, com base em institutos jurídicos como esses aqui citados.

O uso de ferramentas que buscam dar alguma privacidade é justo, e cada vez mais necessário. Redes P2P, como a Bitcoin, Freenet e Tor são a resposta daqueles que não aceitam os abusos do Estado, e são cada vez mais populares. Mas a ferramenta que mais se destaca é a criptografia, GPG.

1984

O que é a criptografia?

A criptografia é um método de segurança através do qual o emissor, a partir de uma dada informação original, cria uma versão ilegível dessa informação, que poderá ser facilmente revertida à sua forma original apenas pelo recipiente a que se destina tal informação. Desse modo, qualquer outra pessoa, que não o emissor e o destinatário, fica impossibilitada de conhecer o conteúdo original da informação transmitida. Em resumo, é uma técnica para esconder a informação a acesso não autorizado, um método muito importante na transmissão de mensagens que precisam ser protegidas de tentativas de invasão de privacidade.

Numa explicação simples, funciona da seguinte forma: o indivíduo cria um par de chaves criptográficas, sendo uma delas a chave privada (Secret Key), a qual deverá ser mantida em sigilo, sob a maior segurança, pois é ela que garante a identidade desse indivíduo e seu acesso à decifração de mensagens criptografadas que lhe são destinadas. A outra chave é sua chave pública (Public Key), a qual deverá ser divulgada entre seus possíveis interlocutores, pois é com base nessa chave pública que um interlocutor poderá criptografar uma mensagem destinada ao respectivo emissor da chave pública.

Da mesma forma que divulgou sua Public Key a seus contatos, cada indivíduo receberá as chaves públicas de cada uma das pessoas com que se relaciona, formando um chaveiro (Keychain), que será mantido e organizado por meio das ferramentas apropriadas, de modo a permitir a troca segura de informações.

Como posso proteger minha privacidade com a ajuda da criptografia?

A GnuPG é a ferramenta básica de criptografia, similar à PGP, mas em versão open source, a GPG. Com base em diversos comandos, manuseia-se as chaves pública ou privada, bem como seu chaveiro, de forma bastante segura. Existem diversos tutoriais sobre o uso do GPG, que trazem de forma detalhada o funcionamento e o modo de utilização da criptografia. Em língua portuguesa posso indicar Manual Saraiva, que é bem completo e de fácil apreensão.

Em inglês, um bom tutorial para criação do par de chaves criptográficas é o Creating the perfect GPG keypair.

Uma forma mais simples de lidar com a criptografia no dia-a-dia é utilizando-se programas como o GNU Privacy Assistant, que, através de uma interface gráfica, eliminam a necessidade imediata de o usuário dominar os comandos GPG.

Se você preza a liberdade, não deixe de proteger sua privacidade.

ANGRA + SEGURA

Com as UPPs lá no Rio, o tráfico veio instalar-se nas cidades do interior. A cidade de Angra dos Reis está num estado de barbárie. Os angrenses e os turistas estão sendo vítimas do medo, pela extrema violência que se tornou quotidiana, aqui que já foi um lugar tão tranquilo. O contingente policial não aumentou, e ao que tudo indica, POR CONTA DA COPA DO MUNDO AINDA VAI DIMINUIR.

O cidadão está refém, mais uma vez, dos resultados de uma inconsequente politicagem criminosa. Até quando o brasileiro vai aguentar calado?

angra

Dia 25 de fevereiro, na Praça do Carmo, centro de Angra, PARTICIPE.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.